Encontre aqui

Notícias

27 de Dezembro de 2018 às 12h02

Museus em São Paulo para visitar durante as férias


Um roteiro pela Avenida Paulista para aproveitar os dias livres pela cidade
Enfim, férias! O final de ano chegou e, com ele, os tão aguardados dias de descanso. Mas isso não significa ficar em casa. Muitas pessoas aproveitam esses dias livres e a cidade mais vazia para conhecer museus e espaços culturais que não conseguem ter tempo de visitar durante o ano. Pensando nisso, Wendell Toledo, fundador e CEO da Artluv, art-tech fundada em 2015, que conecta artistas a cliente e amantes da arte, preparou uma lista com os lugares mais legais para visitar nesse período, todos localizados na Avenida Paulista, um dos espaços mais democráticos e cercado de histórias na cidade de São Paulo. Seja de bike ou a pé, os passeios podem ser feitos em um único dia. Confira:
Casa das Rosas: Um casarão no estilo clássico francês, localizado no número 37 da Avenida Paulista, a Casa das Rosas é um espaço destinado para diversas manifestações culturais. Um dos edifícios remanescentes da época em que a principal via da cidade era endereço dos grandes barões do café, foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arquitetônico e Turístico em 1985, e restaurado em diversas oportunidades.

Casa das Rosas - Foto reprodução enviada pela Fala Criativa Comunicação

Japan House:
Localizado no número 52 da Avenida, a Japan House é um ponto de difusão de todos os elementos da genuína cultura japonesa para a comunidade internacional. Com entrada gratuita, o espaço está com duas opções em cartaz até o dia 6 de janeiro: Anrealage e Nonotak. O ambiente é repleto de hospitalidade e inovação, e oferece um intercâmbio intelectual entre o Japão e o resto do mundo, com exposições que priorizam interatividade e experiência imersiva. O espaço ainda possui uma biblioteca a lojinhas de souvenir, e uma vista super legal de um dos painéis mais prestigiados do artista Eduardo Kobra, que possui 52 metros de altura e 16 metros de largura, e homenageia o arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer.

Japan House - Foto reprodução enviada pela Fala Criativa Comunicação
Itaú Cultural: Localizado a poucos metros da Japan House, no número 149, o espaço conta com uma programação rica e variada, com múltiplas exposições acontecendo ao mesmo tempo, além de espetáculos de teatro, música e documentários. O Itaú Cultural ainda promove cursos gratuitos.
MASP: O Museu de Arte de São Paulo foi fundado em 1947 pelo empresário Assis Chateaubriand, tornando-se o primeiro museu moderno no país, e tem um dos acervos mais ricos da América do Sul, com milhares de obras. No acervo fixo, que é tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, encontram-se obras de Van Gogh, Cézanne, Renoir, Monet e Picasso, Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Cândido Portinari, entre outros. Os ingressos custam R$35, mas estudantes, idosos e professores pagam meia entrada. Menores de 11 anos e amigos do MASP tem direito a entrada gratuita. Mas atenção, o museu não estará aberto nos dias 24, 25 e 31 de dezembro, e 1 de janeiro.
IMS: O Instituto Moreira Salles está no número 2424 da Avenida Paulista. Inaugurado em 2017, o espaço foi um dos vencedores da categoria Arquitetura e Urbanismo do prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Artes. Com nove andares, todos com pé-direito duplo, o projeto do espaço foi construído a partir de conceitos sustentáveis. Além das áreas para exposições gratuitas, com mais de 1200 metros quadrados, o IMS Paulista conta também com um cineteatro, que recebe mostras de filmes, eventos musicais, seminários e debates, uma biblioteca de fotografia e salas de aula. Assim como o MASP, o museu não abrirá nos feriados de Natal e ano novo. Entrada Gratuita.

Instituto Moreira Salles - Foto: Pedro Vannucchi

Sobre a Artluv

Fundada em 2015 por Wendell Toledo, a Artluv é uma art-tech que conecta artistas a clientes com o objetivo de expandir o mercado de arte no Brasil. O site reúne, em um único ecossistema, marketplace, agenda cultural e um portal de notícias, conectando artistas, clientes e amantes de arte. A ideia surgiu de uma necessidade pessoal do fundador de vender um quadro de seu acervo particular. Hoje, o site reúne cerca de 300 artistas, aprovados por uma rigorosa curadoria feita por especialistas do Brasil e dos Estados Unidos, possui uma demanda diária de novos portfólios e realiza cerca de 15 transações por semana.

indicas.com.br